Perante algumas centenas de militantes da CDU, num jantar realizado na Sociedade Filarmónica União Artística Piedense, Paulo Raimundo recordou a forma como PSD e CDS governaram entre 2011 e 2015, sublinhando que os "principais rostos da IL e do Chega" estavam também entre os seus apoiantes.

"Para quem tinha esquecido esta realidade ou não sabia que era assim, as últimas horas da campanha eleitoral foram muito reveladoras. Foram as juras de amizade de uns, foram as confissões da fidelidade do voto de outros... houve de tudo, só faltou dizerem o que fizeram. Cá estamos nós para lembrar o que eles fizeram. A verdade dos factos é que estavam lá todos a aplaudir as medidas sombrias da troika e que agora pretendem aprofundar ainda mais", disse.

JGO // JPS

Lusa/Fim