Com um disco novo acabado de sair, Surma é a única representante de Portugal confirmada até ao momento entre as quase cinco centenas de artistas anunciados para o SXSW, festival dedicado ao mercado da música, cinema e tecnologias digitais, anunciou hoje a editora Omnichord.

Será um regresso de Surma ao SXSW, onde esteve em 2018 para apresentar o primeiro disco, "Antwerpen". Em 2023, o foco estará em "alla", o segundo longa duração, editado em novembro deste ano.

A internacionalização tem sido uma forte aposta de Surma, que, desde 2018, conta com mais de 200 atuações em 15 países da Europa, América e Ásia. O percurso, interrompido pela pandemia, será retomado em 2023.

Atualmente está em marcha a primeira digressão de "alla", que se estreou em palco em Leiria, no dia 06 de dezembro, e prossegue este sábado em Braga, no Gnration, seguindo depois para o Porto, no domingo, para um espetáculo no Novo Ático do Coliseu do Porto.

Os concertos finais deste ano são no Gretua, em Aveiro, no dia 16, e na Culturgest, em Lisboa, no dia 17. 

Nesta série de espetáculos, Débora Umbelino apresenta-se em trio com o contrabaixista e baixista João Hasselberg e o percussionista e baterista Pedro Melo Alves. 

O SXSW realiza-se desde 1997 e é considerado o maior 'showcase festival' do mundo, envolvendo centenas de artistas e uma conferência que junta mais de 42 mil profissionais de todo o mundo do sector da música.

Ali reúnem-se representantes de diversos festivais temáticos, da música ao cinema, passando pelas novas tecnologias.

Ao longo dos dias do festival passam habitualmente por Austin mais de 200 mil visitantes, frisa a Omnichord.

 

MLE // MAG

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.