"É claro que quando aceitei vir para a Roma o fiz devido à importância deste clube, mas também porque sabia quem era o treinador, que era o treinador que queria. Para mim, é um grande orgulho representar o clube e ter este treinador", disse Rui Patrício, na conferência de imprensa de apresentação.

O guarda-redes internacional português, proveniente dos ingleses do Wolverhampton, afirmou que se sente "motivado" para "dar o melhor" à sua nova equipa e prometeu "o máximo empenho" para se adaptar o mais rapidamente possível ao futebol da Roma e de Itália.

"Só assim podemos aspirar a vencer e a conquistar os nossos objetivos coletivos", adiantou o habitual titular da baliza da seleção portuguesa, de 33 anos, a treinar com o plantel da Roma há apenas cinco dias.

Rui Patrício disse que está a trabalhar para "entender bem a ideia" de José Mourinho sobre o jogo e frisou que já está "a aprender as palavras-chave para dar instruções" aos seus colegas da defesa.

"Para um guarda-redes é importante trabalhar todos os aspetos, os pés, o jogo com as mãos ou a posição, por isso é importante receber as ideias do treinador", disse Rui Patrício, adiantando que tem sido recebido calorosamente por todos os colegas.

A Roma contratou o guarda-redes português Rui Patrício em 14 de julho, ao Wolverhampton, por 11,5 milhões de euros.

APS // RPC

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.